7 de abril de 2011

Mais amor, por favor!

Tinha várias coisas pra postar aqui, mas uma único acontecimento me fez perder a vontade de falar sobre qualquer coisa alegre. Muito triste com o que aconteceu no Rio hoje.


" Desejo chorar por tudo o que se perdeu, por tudo que apenas ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo. Meu coração sangra com uma dor que não consigo comunicar a ninguém, recuso todos os toques e ignoro todas as tentativas de aproximação. Tenho vergonha de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso. A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é nossa incompreensão. "

Posso imaginar os motivos que levam alguém a fazer isso, mas entender, é demais pra mim.
Só peço mais amor pra esse mundo.

6 comentários:

deuxpapillon disse...

Assino em baixo!
Ta triste a coisa!
=/


http://www.deuxpapillon.blogspot.com/

luciana ´`•❀ disse...

Sem palavras :)

Espero sua visita lá no blog...
Tem post novo

Beijos

http://esmaltandomuito.blogspot.com

Giih.Katrink disse...

Mais amor e menos bullying por favor. Eu sei que nada no mundo justifica essa barbaridade que esse homem fez, eu sinceramente chorei ao ver o noticiario hoje. Mas tudo começou pq ele era vitima de bullyig na epoca do colegio. Meu Deus que graça tem em humilhar o proximo, olha onde isso foi parar!!?!! Lamentavel! =(

www.sessaofeminina.com.br

Veca disse...

Infelizmente é o que falta no mundo hoje...mais amor.
Todo mundo anda tao egoista e pirado que nao pensa um segundo na dor que pode provocar nos outros com suas açoes, so pensa nos proprios sentimentos =/

Veca
trocandodeesmalte.blogspot.com

Sarah Cadosh disse...

disse tudo

http://makeuphollic.blogspot.com/

Juliana Drummond Portugal disse...

To mt triste com isso, muito mesmo, não consigo mais assistir ou ouvir as notícias do caso